As causas das mudanças no clima são tão profundas e envolvem tanta gente e tantos lugares.

Sent on by
Ceciliana Viana
Send Your Own Message

Minhas lindas,

Tenho pensado muito sobre o mundo. Sobre o mundo em que vocês viverão. Sobre as cachoeiras, rios, florestas, restingas, mangue, praias que não sei se vocês conhecerão. Como eu queria poder mudar o curso das coisas e convencer todos sobre a importância e beleza da natureza! Será que consigo? Me sinto uma formiguinha. Mas os movimentos são feitos de indivíduos, não é?

O que tenho feito? Como consumidora, leio as embalagens, uso sacolas reutilizáveis (nem sempre, para ter saquinho para o lixo!) e compro orgânico e local o máximo possível. Como dona-de-casa, separo o lixo, tento substituir produtos de limpeza, apago as luzes, penso na água. Como intelectual, até hoje estudo o mundo para entende-lo melhor. Como mãe, quero que vocês convivam o máximo possível com a natureza para desfruta-la e valoriza-la. Que vocês sintam cheiros, vejam cores e paisagens, brinquem com a água em seus corpos, saibam a diferença entre areia e argila em seus pés. E que a vivência com a beleza lhes inspire cuidado.

As causas das mudanças no clima são tão profundas e envolvem tanta gente e tantos lugares! Será que essas minhas pequenas ações fazem diferença? Talvez sim. Provavelmente sim, mas se isso é suficiente? Espero que seja. Que as minhas ações se somem às do meu vizinho e mobilizem aquele outro. E a as pequenas mudanças de hábito dele despertem naquela outra um interesse e também em mudanças. E que esse movimento una pessoas e políticas públicas a ponto de estancar a temperatura global em níveis aceitáveis. Tem que ser rápido!!

Eu poderia fazer mais? Certamente. Eu poderia reclamar do esgoto horrível sendo jogado do prédio chique ao lado de casa, ainda que eu ache difícil acreditas que o nosso prédio trate bem os resíduos antes de despeja-los na baía. Eu poderia fazer hortas urbanas ou sair plantando árvore, ou fazer uma composteira. Eu poderia reciclar meu lixo, mas aqui ainda temos lixão e não temos estações de reciclagem. Eu poderia abdicar do carro. As minhas possibilidades de ação são numa escala tão micro que eu fico impotente. Eu poderia ir a manifestações contra a indústria petroleira. Poderia virar política pra tentar influenciar políticas. Poderia fazer alguma coisa para parar o desmatamento na beira da estrada. Por que não?

Espero um dia levar meus netos a alguns dos meus lugares preferidos no mundo. Espero que tenha água para todos poderem desfrutar seu frescor. Espero que haja mais justiça e respeito para as pessoas. Espero que vocês sejam felizes e vivam em um mundo mais harmonioso.

Vou fazer alguma coisa sobre o esgoto. Não prometo fazer a horta urbana, mas vou fazer a composteira. E vou pensar sobre o assunto da reciclagem. E também sobre o que posso fazer sobre o desmatamento na beira da estrada. Tenho vontade de conversar sobre mudanças climáticas com crianças, talvez em escolas? Acho que crianças podem ser poderosos agentes de mudança. Vou tentar melhorar o nosso consumo. Vou tentar ampliar e fortalecer movimento. Espero que dê certo.

Todo meu amor,

Mamãe

Share on:
 
Send Your Own Message

More Messages to the Future

 

Dear Evan,

What has most inspired me to act is wanting to be able to look you in the eye and say, “When I became aware of the existential threat of climate change, I did all I could.”  Despite my pessimism, I act in the hope it can make a difference for future generations and all the precious life on our fragile planet.

 

Dear Tomorrow,

I promise to switch from “light” to “deep” green.

 

To my Dad,

I hope on this Father’s Day, my 24th birthday, and the rest of days, we remember that the most basic part of life is living happy with the ones we love. Acting every day against climate change will allow us to keep that simple piece of humanity.

 

Dear Tomorrow,

I promise to include the trees and animals in all my decisions.

 

Dear Soren,

In this world that is changing before our eyes, I believe that is our task: standing unflinchingly on the side of love, connecting with others, and forging ahead together.

 

To My Children,

Is the world really polluted?

 

Dear Donatella,

We ran through the woods laughing, crying, and living.

 

Dear Future Grandchildren,

I hope I can look you in the eye and tell you I honestly did everything I could to protect our planet.

 

Dear Grandchildren — August and any others who were born after him

I joined millions of other people who wrote letters and made calls urging our leaders to do more to care for the planet.

 

Querida Emanoely,

Gostaria que você se lembrasse das lições simples que mamãe e papai te ensinou, como cuidar das plantas e dos espaços coletivos.

 

Dear Emilia and Tommy,

We, in our time, still have the chance to change course. We have the knowledge and emergent means, even the profitable technologies, to do so.

 

Dear Chay and Kate,

Don’t ever let anyone tell you your actions don’t matter. Every single thing you do matters. You matter.

View All Messages

Send Your Own Message